"Nestas impressões sem nexo, nem desejo de nexo, narro indiferentemente a minha autobiografia em factos, a minha história sem vida. São as minhas confissões, e, se nelas nada digo, é que nada tenho que dizer." [livro do desassossego. fernando pessoa]

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

um brinde às palavras incompreendidas!

finalmente terminei de ler a insustentável leveza do ser!

:)

E ainda uma coisa: havia um livro aberto sobre a mesa. 
Nesse café ninguem jamais abrira um livro sobre a mesa. 
Para Tereza, o livro era o sinal do reconhecimento 
de uma fraternidade secreta.

Comecei a ler esse livro a uns 2 anos atrás e em outubro resolvi voltar a ler, relendo desde o começo.

A felicidade é a ânsia de repetição


Muito bom mesmo, faz pensar e sentir junto com  os personagens.

Marie-Claude sorriu: - O amor é um combate, vou lutar por muito tempo. 
Até o fim.
- O amor é um combate? Não tenho a menor vontade de lutar - 
disse Franz e saiu.

:::


~Oi~
Engraçado que é justamente qdo vc mais precisa, ou acha q precisa, é que todo mundo decide 'desaparecer'.
Ou é quando você mais precisa é que percebe a vastidão da solidão que sempre existiu.
Nem é engraçado.

Acho que é por isso q ando procurando livros por todo lado, e seriados... histórias interessantes pra substituir minha própria vida. 

:)

Ou é essa enxaqueca que está acabando comigo msm =/

:::

4 dias pro The Prodigy, só isso me anima.

Nenhum comentário: